domingo, 31 de agosto de 2014


DESVIVER

Me parece que não tem mais jeito, sim, é o fim
Infelizmente, já não sinto mais força em mim
Sinto-me desfazer-me em dor, totalmente coagida

Sei de tudo que passei até chegar nesse patamar

Sinceramente, não consigo mais esse peso carregar
É a terrível sensação de uma criança desprotegida

Me pergunto tantas vezes: Como, e para onde correr?
Nenhuma resposta, ninguém que possa me socorrer
E, já não mais sinto força em viver, estou exaurida

Só eu sei o quanto lutei para conseguir sobreviver

Nesse momento é uma questão de não mais querer
Não me importa os julgamentos, se abriram a ferida 

Vannessa Adriana Butterfly

2 comentários:

Santa Cruz disse...

Vanessa: Lindo amei ler
Beijos
Santa Cruz

Santa Cruz disse...

Vanessa: Amei ler, mas deu-me a impressão que é um poema um pouco triste e sem alento logo pelo titulo Desviver, a vida tem coisas boas e menos boas, mas não devemos deixar-nos ir abaixa sempre em frente e de Cabeça erguida.
Beijos
Santa Cruz