terça-feira, 2 de dezembro de 2014

MANIFESTAÇÃO DE ESPERANÇA


Sobre uma terra já adormecida,
mergulhada em silêncio e pausa,
pela dor de mais tenra cinza cor,
escolhida dentre tantas aquarelas...

Prevalecem os graciosos bailados,
expressivos murmúrios harmoniosos
das queridas borboletas que sabem-se
encantadoras, coloridas e belas...

Vannessa Adriana Butterfly

domingo, 31 de agosto de 2014


DESVIVER

Me parece que não tem mais jeito, sim, é o fim
Infelizmente, já não sinto mais força em mim
Sinto-me desfazer-me em dor, totalmente coagida

Sei de tudo que passei até chegar nesse patamar

Sinceramente, não consigo mais esse peso carregar
É a terrível sensação de uma criança desprotegida

Me pergunto tantas vezes: Como, e para onde correr?
Nenhuma resposta, ninguém que possa me socorrer
E, já não mais sinto força em viver, estou exaurida

Só eu sei o quanto lutei para conseguir sobreviver

Nesse momento é uma questão de não mais querer
Não me importa os julgamentos, se abriram a ferida 

Vannessa Adriana Butterfly

sexta-feira, 15 de agosto de 2014


SOLIDÃO CONSENTIDA

Muitas vezes, em momentos mil da minha vida,
tenho preferido ficar sozinha com minha poesia, 

minha imaginação a serviço da minha inspiração....

Poucas vezes, dentro dessa reles solidão consentida,
tenho conseguido contemplar melhor companhia,
para um frágil, sensível, sincero, sofrido coração...

É sinistro, possuo sentimentos, por contrapartida,
tenho percebido algum alento em exemplar maestria,
quem sabe, a saída dentre minha razão e emoção...

Não vou esconder, almejo por alguém ser acolhida,

tenho um coração carente, e sozinha na ventania,
fui abandonada deliberadamente, falsa distração...

Vannessa Adriana Butterfly
TRISTEZA QUE ENLAÇA

Não entendo o lutar tanto para sobreviver
Se eu já não consigo ver o sentido de viver
Tudo me parece tão obscuro e sem graça

Me esforço a enxergar uma luz a me guiar
Mas são tantas coisas que estão a ofuscar
O vapor da tristeza paira em minha vidraça

Pensar no futuro, se não vivo o presente
A decepção e a dor em mim é tão latente
Não sei como esperar sozinha na praça

Não é um sentimento de receio, de medo
Parece um grande devaneio, triste enredo
Que meu eu não fuja de mim, não me traça

Por tantas vezes eu tento um eficiente disfarce
Mas as lágrimas insistem em descer pela face
Sorrir, se quero chorar, grande arte de palhaça


Vannessa Adriana Butterfly

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

É PRECISO SE HUMANIZAR

Pensa certo que quem vê cara não vê coração, 
engana-se muito quem se permite julgar 
pelo que se vê com seus olhos míopes, 
se poderia com a alma enxergar...

Às vezes, é tão difícil caminhar, chegamos a pensar, 

lá, impossível chegar, mais uma batalha a encarar, 
peso enorme a carregar, e tanta dor a incomodar, 
sem ter nada, e nem ninguém para nos apoiar...

Quantos vales que sozinhos arriscamos atravessar, 

ninguém para ao nosso lado estar, a mão segurar, 
se ao menos tivesse quem nossas lágrimas enxugar,
parece que precisamos com a solidão acostumar...
 

Por vezes, precisamos em nosso rosto estampar,
um belo sorriso, sendo que a vontade é de gritar,
até parece que tudo está em seu devido lugar, 

mas o nosso coração se desmancha em chorar...

Não entendo porque acham mais fácil julgar, 

tripudiar, a tentar entender, ou mesmo respeitar,
ainda que não queira, não pode, não vai se safar
ainda que não saiba nem mesmo ajudar...

A vida é difícil para todos, tantas coisas a desabar,

sensação estranha de que sempre estão a nos testar,
não que eu deseje, mas, se hoje sou eu a agonizar,
quem sabe o dia em que será você a sofrer e chorar...


Vannessa Adriana Butterfly

domingo, 27 de julho de 2014

GRITO DO SILÊNCIO 

Há tempos, grita em mim
um silêncio ensurdecedor...
Sei lá, uma avalanche com
ruídos mudos, algo assustador...
E, quem sabe, disso consigo
retirar o melhor, algo redentor...

Me veio um breve sussurro:
escrever é um bem libertador...
E, eu quero correr esse risco,
que me parece enriquecedor...
Palavras que alcancem pessoas
como um bom abraço acolhedor...

Vannessa Adriana Butterfly

quarta-feira, 19 de março de 2014


OLHOS

O  riginalmente, conhecidos como espelhos da alma
L   ubrificam-se com as lágrimas, que carregam consigo
H   ipóteses mil, dos mais diversos sentimentos revelados
O   melhor e mais expressivo jeito de falar, com o coração,
S   em que haja necessidade de balbuciar um único som


Vannessa Adriana Butterfly

segunda-feira, 17 de março de 2014


APENAS UM ABRAÇO

Algumas vezes, só quero um abraço.
Não é beijo, aperto, amasso…
É mesmo, apenas só um abraço!
Existe desejo, amor, paixão, atração…
Ah! Existe tudo, bem mais que isso…
Mas, nesse momento em especial,
dou tudo o que tenho por um abraço.
Que seja um abraço longo, macio,
carinhoso, fofo, apertado, protetor…
Onde eu possa sentir teu coração
batendo bem perto do meu,
e a certeza de que você está
de corpo e alma ao meu lado,
dizendo que tudo vai ficar bem,
e eu me sentindo, exatamente
e completamente, assim.

Toda a minha angústia, minha dor
dissolvendo em teu abraço...
Sinto que um abraço seja eu te
falando sem palavras e você 
me ouvindo com teu coração.
Teu abraço é capaz de revestir
a minha alma, de desfazer 
qualquer nó, apertar qualquer laço.
Me abrace com vontade,
com o coração, com a alma...
Me envolvendo, aconchegando,
protegendo, acolhendo...

Pois quanto mais apertado, mais 
alívio trará ao meu coração.
Algumas vezes, pode ter certeza,
eu vou te pedir, me conheço bem...
Mas, será ainda melhor quando
você perceber que eu preciso,
e abrir os teus braços antes
mesmo que eu te peça...
Não precisa falar nada,
não se sinta pressionado
a dizer algo que me acalme,
ou que me faça sorrir…
Basta que você fique um tempo
suficiente para fazer com que
eu perceba que você se importa comigo,
com o que penso, com o que faço, 
com o que sinto, com o que quero...
Se caso eu sorrir dentro do teu abraço,
é tão somente pela sensação de paz…
Se eu chorar, será como um desabafo...
E, então apenas me aperte um pouco mais
forte, mas sem me pressionar a nada.
Se eu te puxar para mais perto,
é para acreditar que você está ali,
e te demonstrar que não quero que saia.
Por mais que você pense que eu seja
de alguma forma forte em qualquer sentido,
jamais esqueça que atrás desse escudo,
existe uma fragilidade que pede por carinho.
Mesmo que eu seja uma pessoa que procura
sempre ouvir, conversar, ajudar aos outros,
também necessito que façam por mim…
Lembre-se disso, e, apenas, me abrace.
Diante de um momento de carência,
que eu começo a falar por horas e horas,
e, talvez, chorar até me desmanchar,
querer reclamar muito da minha vida,
a querer gritar para o mundo, a minha dor,
e eu sei que já fiz muito isso, e, certamente,
farei muito ainda, pois conheço o meu coração...
Mas, verdadeiramente, eu quero é ser abraçada.
Se eu disser que te amo, enquanto estiver ali…
Estarei sendo muito verdadeira.
Se eu dormir, não saia de perto…
Mesmo dormindo, sentirei a tua proteção.
E quando acordar, certamente, tudo terá
passado e me sentirei acalentada
pelo teu abraço, e o meu coração estará
aquecido com teu calor de alma.
Então, continue perto, pois nesse momento,
vou querer bem mais… E serei tua por inteira.
Mas, entenda que de vez em quando…
Um abraço é tudo que preciso!
Hoje você tem um motivo para me abraçar,
e será bem recompensado com o meu abraço...
Então, me abrace, e sinta o meu mais gostoso
e fofo abraço que eu estou disposta a te oferecer…


Vannessa Adriana Butterfly

INSPIRAÇÕES BORBOLETAIS

As mais belas borboletas 
fazem sentir-me em meio
a aquarelas violetas...

Perfume, cor e calor
para um desejo de uma
vida com mais sabor...

Eu não as abandonarei,
pois as minhas inspirações
eu sempre as confiei 

e jamais me decepcionei...

Eu vou voar e revoar,
para bem borboletar,
e, então, deliciosamente,
eu vou me repousar...

Vannessa Adriana Butterfly

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

 

SORRISO ENIGMÁTICO

Algo tão contagiante, tão magnético, tão mágico
Lá, quietinho em seu devido lugar, bem estático
Aqui, consegue colocar o meu corpo em ebulição
Parece que não conseguirei conter uma erupção

De uma maneira sobrenatural, surreal, me fascina
Um calor transita por todo meu corpo, me alucina
Tem um poder arrebatador, me deixa sem reação
Comprometedor poder de aprisionar meu coração

Prefiro não admitir saber de onde vem esse poder
Um sentimento que insiste meu coração envolver
Sentimento não correspondido, avassaladora paixão
Preciso me comportar, permanecer na admiração

Por isso, esse teu olhar, sem reservas, me envolve
Missão impossível, ao meu mundo não me devolve
Sei que seu sorriso daí, me deixa aqui em elevação
Uma busca incessante, ter de volta calma no coração

Vannessa Adriana Butterfly

SEM JULGAMENTOS

Levemente, sinto-me flutuar.
Minh'alma, em plena elevação,
O melhor de mim, a revelar.
Percebo uma rara emoção,
No meu coração arrepiar.

Pois, não são raros os momentos
Que você consegue, sem imaginar,
Proporcionar-me muitos alentos.
Demonstra sempre me apreciar,
Sem julgar meus sentimentos.

Então, o meu frágil coração, com
Emoção, consegue improvisar
Palavras carregadas de gratidão
Por, melhor do que sou, me enxergar,
Revelando uma, aparente, admiração.

Você descarta razões para me julgar
Pois, sei que por mais que eu tente,
Nem sempre eu consigo acertar
Para não fazer nada erroneamente
Você, tão coerente, evita me avaliar.

Mesmo quando a me observar
Com, impressionante, reverência,
Incrivelmente, consegue enxergar,
Sem delinear minha aparência,
Minha essência que é bem peculiar.

Vannessa Adriana Butterfly

domingo, 9 de fevereiro de 2014

COMO EU QUERO

Abraçar a vida com toda a leveza existente no meu ser
Enfrentar as chuvas e vendavais, correr pelos campos
Beijar as diversas estradas que a terra tem a me oferecer
Seguir o meu caminho, e deixar registrado em cada solo 

Pisado, as marcas do meu sensível, mas caro coração

Falar das minhas viagens, meus sonhos, meus sorrisos 

Também, das minhas lágrimas, meus anseios e desatinos
Contaminar a humanidade com o amor que há em mim
Escutar o gritante silêncio interior, e repassar ao mundo
Dançar feliz e faceira entre vales, montanhas e mares

Contribuir com o bem dos que precisam de tão pouco

Reservar-me a fazer feliz e humanizado esse mundo tão vil
Alcançar o coração dos que não conhecem bons sentimentos
Semear o bem que trago em desconhecidos compartimentos
Soar palavras de conforto, ajudar alguém a prosseguir bem

Conseguir, na minha insignificância, aprender e ensinar
Melhorar e agrupar sentimentos que estão tão dispersos

Mostrar que sou uma boa pessoa, na qual podem sentir 
Que podem confiar-me seus frágeis, sensíveis corações 
Enfim, viver tudo que me causa prazer, fazendo o bem.

Vannessa Adriana Butterfly
EM RECESSO

Silente, pensando,
Sonhando reservadamente
Ausente do mundo,
Um profundo progresso...

Vannessa Adriana Butterfly
RESTOU O QUE SINTO

Resolvi não esconder o que sinto.
Quanto o mundo me maltratou!
Desiludi e quase desisti, mas pressinto:
A vida é muito mais do que me restou.

Vannessa Adriana Butterfly