quinta-feira, 4 de outubro de 2012

DA JANELA

Me coloquei à sentinela
A espreita, numa janela
Por uma linda aquarela

Novas nuances avistar
Na esperança de tornar
Minha vida bem salutar

Preciso enxergar uma pista
Emoldurada, porém realista
Riscado um caminho de ida

Voltar é mais que proibido
O caminho já foi conferido
Por um anjo, bem assistido

E nada do que foi será
Tudo novo se mostrará
E meu sorriso retornará

Vannessa Adriana Butterfly