sexta-feira, 10 de junho de 2011

SOU MENINA, MOLECA, MOÇA E MULHER... 

***SOU MENINA***
Sou menina quando sinto falta da escolinha, dos festivos aniversários infantis que recebia, dos meus companheiros ursinhos de pelúcia e das minhas bonecas favoritas... Quando ainda sinto na boca o sabor da pipoca, do algodão doce e da bala de coco... Quando a minha vontade de brincar de ser feliz é maior que a roda gigante do maior parque de diversão do mundo... Quando quero o mimo dos meus pais, minha irmã e sobrinho, carinho da minha cadelinha, atenção de alguém especial...

***SOU MOLECA***
Sou moleca quando tenho minhas ideias malucas, daí saio inventando coisas, escrevendo versos, poesias e enormes textos sobre a minha vida, sobre o ser humano, sobre sentimentos, sobre o mundo... E mesmo quando eu coloco as minhas ideias em seus devidos lugares e volto à realidade, fazendo transparecer em mim a maturidade precoce que carrego comigo desde menina, acredito que posso enfrentar o mundo com o meu sorriso adolescente... 

***SOU MOÇA***
Sou moça quando tenho aquelas crises existenciais do tipo: " Ah! Por que eu nasci?", "Por que eu não consigo ser de outro jeito?", "Por que o Mundo parece tão diferente de mim?", "Por que os valores que realmente importam se contam na mão e não no coração?" Quando penso que posso salvar o Planeta Água apenas com as minhas ações conscientes... Quando me deixo levar pelo único sentimento que acredito ser a salvação da humanidade: O Amor 

***SOU MULHER***
Sou mulher quando sou teimosa, quando tenho ciúmes de tudo que penso ser meu, arrisco tudo, ganho ou perco, choro, sofro, me arrependo por ter feito, ou por ter deixado de fazer... Quando sinto nas costas o peso de ser adulta e ter mesmo é que sobreviver em meio tantas cobranças feitas por mim mesma e pela sociedade... Quando tenho que me impor, exigir respeito e conquistar o meu espaço... Quando sofro minhas desilusões e ainda permaneço com a esperança de que tudo vai dar certo...

 Mas no fim, não importa se menina, moleca, moça ou mulher, sou sempre eu mesma: uma pessoa com o pensamento coerente de uma mulher, o sentimento intenso de uma moça, o espírito aventureiro de uma moleca e a alma inocente de uma menina. Enfim, sou a personificação de todas em uma e de uma em todas, seja ela qual for, na ocasião em que lhe couber... 

Vannessa Adriana Butterfly